Skip navigation

Monthly Archives: março 2011

Vem aqui
Não pensa se tu vens ou vais
Só quero ficar onde a gente está
e esquecer que o monstro que eu criei
me engoliu e está com indigestão
Vem, não liga se eu não te olhar
Tenho vergonha do que me tornei
Exemplo claro de insensatez
Quem foi sensato entende a sensação
Mas só quero te abraçar
Me diz de novo que tenho perdão
Me dá um beijo pra eu me lembrar
que o amor existe e tem solução
A vida perdida em que me achei
Pele de lobo, minha cordeiridão
Pela verdade, o quanto eu menti
A calmaria é meu turbilhão

Mas faz assim
Restaura ao silêncio
a sua essência
Verdade que cura
A água e o pão
Me ensina de novo
que é mais gostoso
amor de Pai
do que paixão

Anúncios

Todo dia bate o desespero
Todo dia o dia bate em você
Cada dia é como cinza num brazeiro
Nenhum dia tem valia sem você

Cada noite é uma história de princesas
Cada noite traz o frio e corta em V
Toda noite é o prelúdio da minha volta
Cada noite é vazia sem você

Se eu voltar promete que volta pra mim?
Se eu mudar promete que me ama mesmo assim?
Se eu calar me fala tudo que eu preciso ouvir.
Se eu voltar, se eu mudar
Promete mudar tudo que há em mim.

Passei meses esperando por respostas
Vão-se os anos e as respostas que eu deixei
Depois da derrota vem a glória
Quem diria que logo apos à glória
eu voltaria a perder